Goiás: HEELJ finaliza Outubro Rosa com palestra na recepção

Com objetivo de fortalecer a campanha de conscientização e combate ao câncer de mama, o Outubro Rosa foi lembrado no Hospital Estadual de Pirenópolis Ernestina Lopes Jaime (HEELJ), na manhã de quarta-feira, 31 de outubro. Na recepção da Unidade, o ginecologista, obstetra e também Diretor Técnico do HEELJ, Claudio Ciro Souza Medrado, ministrou uma palestra educativa e informativa sobre a doença. Os destaques foram para o esclarecimento sobre sinais, sintomas, diagnostico, tratamento e prevenção.

Segundo Claudio, pacientes que identificam problemas através do autoexame realizado regularmente têm mais chances de cura. “O diagnóstico ocorre mais cedo e, consequentemente, o tratamento começa mais rápido. É preciso esclarecer que o câncer é uma doença séria, com riscos de morte. Porém, há chance de cura desde que seja diagnosticado com antecedência”, relata o médico.

Perguntas e respostas
A palestra foi interativa e os pacientes que estavam na recepção puderam participar relatando casos na família e tirando dúvidas. Esse foi o caso da usuária Lucélia de Jesus Lopes, 37 anos, de Abadiânia. Ela aguardava para se consultar em busca de uma cirurgia de hérnia quando pode participar do evento. “Faço todo ano a prevenção, a mamografia. A palestra foi maravilhosa, esclareceu muitas dúvidas. Por exemplo, eu não sabia que, às vezes, a pessoa com câncer de mama faz a retirada de um pedaço da axila”, comentou.

A usuária Hethyani Couto Rios de Melo, 33 anos, estava na Unidade para a realização de exames de prevenção. Uma colaboradora do Hospital detectou um caroço nos seios de Hethyani que, imediatamente, foi encaminhada para a ginecologia. “Passei pela médica que, através do exame de toque, não detectou nada. Porém, no exame de prevenção, a enfermeira sentiu a presença de um nódulo. Agora farei ultrassom para ter certeza de que não há nada”, esclareceu a usuária. Antônio Jose dos Santos, 55 anos, do povoado de Bom Jesus, fez questão de lembrar de como a prevenção pode interferir na cura do câncer. “Se todo Hospital, assistência social, postos de saúde, oferecessem informação como o HEELJ fez aqui hoje, acredito que não haveria tantas mortes. No Brasil, o que falta para o povo é informação. Depois dessa palestra hoje poderei educar meus filhos ao sair daqui. O médico para mim hoje foi um professor”, contou, agradecido.

Por Brenno Sarques

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *