Incentivadas pelo Governo de Goiás, montadoras de automóveis anunciam investimentos e novos produtos no Estado

► Mitsubishi vai investir R$ 300 milhões para produzir um novo SUV, em Catalão. Suzuki produzirá o Jimny Sierra, também em Catalão. Caoa Chery vai produzir três SUVs em sua unidade em Anápolis
► Montadoras participam do Salão do Automóvel de São Paulo, na capital paulista, que será aberto ao público hoje, 8/11, e vai até o próximo dia 18

Como resultado do programa de incentivos do Governo de Goiás, o Polo Automotivo de Goiás dará um novo salto com os anúncios de investimentos para ampliação do parque industrial e o lançamento de novos carros por três empresas do ramo que tem unidades fabris no Estado. As empresas participam do Salão do Automóvel de São Paulo, na capital paulista, que foi aberto ontem para a imprensa. O evento será aberto ao público hoje (8/11) e vai até o próximo dia 18.

A Mitsubishi Motors vai investir R$ 300 milhões para produzir um novo SUV, em Catalão. A Suzuki Veículos produzirá o Jimny Sierra, na sua segunda versão, que de imediato será importado do Japão até saírem os carros da unidade da empresa localizada também em Catalão. Já a Caoa Chery vai produzir três SUVs na unidade de Anápolis.

Goiás disputa com o Rio de Janeiro o quarto lugar em número de montadoras que se instalaram no Estado nos últimos 20 anos atraídas pelos incentivos oferecidos pelo Governo Estadual através dos programas Produzir e Fomentar, da Secretaria de Desenvolvimento (SED).

Na manhã desta quarta-feira (07/11), no Salão do Automóvel de São Paulo 2018, a Mitsubishi Motors anunciou que vai investir R$ 300 milhões para produzir o novo SUV Eclipse Cross a partir do segundo semestre de 2019, na fábrica de Catalão, no Sudeste de Goiás. Os recursos serão direcionados às áreas de infraestrutura, equipamentos e em outras etapas de montagem. Serão gerados 200 novos empregos com o investimento.

O presidente da Mitsubishi, Robert Rittcher, revelou também que estão adiantadas as negociações com a matriz da montadora japonesa para a montagem da Pajero Sport na unidade de Catalão, onde atualmente são produzidos modelos ASX, Lancer   e a picape L200.

Embora não tenham especificado o montante dos investimentos, a Suzuki Veículos, com montadora em Catalão, vai passar a produzir, também, até 2020, o Jimny Sierra, a mais nova versão do SUV compacto.

Em Anápolis, a Caoa Chery passará a produzir três SUVs. O Tiggo 8, além dos utilitários esportivos Tiggo 5X, que chega no mercado no próximo mês, e o Tiggo 7. O novo carro, o Tiggo 8, com sete lugares, será lançado em 2019 para ser o topo de linha da montadora chinesa no Brasil.

Estão presentes no Estado as montadoras Mitsubishi Motors, Suzuki Motors e John Deere, em Catalão; a Hyundai Caoa e a Caoa Chery, em Anápolis e a Jac Motors, que tem projetos para Itumbiara.

O secretário de Desenvolvimento, Leandro Ribeiro, lembra que essas empresas ajudaram a diversificar o parque industrial de Goiás e a interiorizar o desenvolvimento econômico e social, com a geração de milhares de empregos e contribuem fortemente para o incremento do Produto Interno Bruto goiano que este ano deverá superar a cifra de R$ 200 bilhões. “Esse é mais um dos legados dos governos Marconi Perillo e José Eliton para o povo goiano”, disse Ribeiro.

A primeira montadora a se instalar em Goiás foi a Mitsubishi Motors do Brasil, em Catalão, em 2003, que depois também levou para o seu parque industrial a Suzuki Veículos. Em 2007, foi a vez da Hyundai Caoa inaugurar suas instalações em Anápolis. Nos últimos quatro anos chegaram a Jac Motors e a Caoa Chery. A norte-americana John Deere se instalou em Catalão em 1999 e produz colheitadeiras de cana e pulverizadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *