Distrito Federal: GDF lança dois programas que contemplam endividados e interessados em regularização

Foram anunciados uma consultoria financeira e um novo formato de financiamento de lotes urbanos

AGÊNCIA BRASÍLIA

Governador também autorizou a abertura de um concurso público para contratar 113 servidores. Fotos: Paulo H. Carvalho e Renato Alves / Agência Brasília

Dois produtos lançados pelo GDF nesta sexta-feira (8/2), por meio do Banco de Brasília (BRB), sinalizam novas oportunidades para clientes endividados e pessoas envolvidas em processo de regularização de lotes urbanos regularizados ou em fase de regularização.

Os primeiros poderão contar com um programa especial de consultoria financeira. Já o financiamento de lotes urbanos atende tanto a pessoas físicas quanto jurídicas. Para pessoas físicas, o prazo para pagamento é de até 20 anos com taxas de juros a partir de 0,85 ao mês. O percentual de financiamento pode chegar a 90% do valor do terreno em fase de regularização e 70% no caso de lotes já regularizados.

Já pessoas jurídicas têm até 120 meses de prazo para pagar o financiamento, limitado a 50% do valor do lote, com taxas de juros de 0,92 ao mês.“Os moradores de lotes em processo de regularização sofriam muito porque os bancos privados tradicionais não aceitavam os lotes como garantia do financiamento”, explicou o governador Ibaneis Rocha. A linha de financiamento, construída em parceria com a Secretaria de Patrimônio da União (SPU) e com a Terracap, teve a participação dos moradores de condomínio.

70 mil lotesdevem ser financiados pelo BRB nos próximos quatro anos

Além disso, podem ser incluídos no financiamento as custas cartorárias e o Imposto Sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), limitado a 8% do valor do financiamento. Segundo o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, a expectativa é, nos próximos quatro anos, alcançar R$ 1 bilhão de financiamentos de lotes, o equivalente a cerca de 70 mil lotes financiados. Em todo o DF, há cerca de 230 mil lotes em condomínios.

Endividados

O programa de consultoria financeira e renegociação de dívidas é destinado, prioritariamente, a servidores do GDF que tenham comprometimento igual ou superior a 50% da renda mensal – categoria que contempla aproximadamente 8,9 mil pessoas. A ideia é oferecer taxas especiais para esses clientes renegociarem as dívidas, atendimento individualizado e proposta de soluções financeiras para cada perfil de cliente. A estratégia inclui o assessoramento do cliente por um profissional especializado por um ano.

O atendimento será feito a partir de segunda-feira (11), com horário marcado. O banco vai enviar SMS para os clientes selecionados com um agendamento. A orientação é esperar receber o SMS para depois procurar a instituição. Os atendimentos individualizados serão feitos nas agências da 509 Sul. A meta é atingir 85% dos endividados.

“Queremos mostrar que o BRB está vivo e que, daqui para frente, vai ser o banco da cidade, cada vez mais próximo da população e do nosso empresariado para que a gente destrave a economia do DF”, destacou o governador Ibaneis Rocha.

“Com esse concurso, a gente começa a criar as condições para que o BRB possa voltar a crescer de fato. Damos início à mudança que nos foi encomendada pelo governador”,Paulo Henrique Costa, presidente do BRB

Concurso

Durante o lançamento dos programas, também foi anunciada a autorização do governador para a abertura de um concurso público destinado a contratar 113 servidores. O edital será publicado em abril. Além das vagas para as principais carreiras do banco, haverá formação de cadastro reserva com mais de duas mil vagas que serão chamadas na vigência do concurso. “Eu pedi que esse concurso tivesse um bom cadastro reserva porque nós temos um amplo projeto de crescimento do BRB, inclusive na região metropolitana e da região Centro-Oeste”, disse Ibaneis.

Os aprovados começarão a trabalhar ainda em 2019. “Nossa agenda é do crescimento”, afirmou Paulo Henrique Costa. “Com esse concurso, a gente começa a criar as condições para que o BRB possa voltar a crescer de fato. Damos início à mudança que nos foi encomendada pelo governador – uma mudança que significa um avanço na direção de um banco mais moderno, mais ágil, um banco que passe a ter um papel mais importante no desenvolvimento econômico, social e humano do DF.” O BRB tem hoje cerca de 3,1 mil servidores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *