Praia Grande pode ter segundo turno nas eleições municipais

Município é o quarto da Baixada Santista a ter mais de 200 mil eleitores

Mais um município da Baixada Santista atingiu o número mínimo de eleitores necessários (200 mil) para que haja segundo turno nas eleições para prefeito: Praia Grande. Atualmente, essa possibilidade já é uma realidade em Guarujá, Santos e São Vicente.

De acordo com os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) referentes ao mês passado, a cidade do Litoral Sul contabiliza 201.571 cidadãos aptos a ir às urnas em 2 de outubro para escolher os candidatos a prefeito e a vereador de sua preferência.

Embora a Lei Federal 9.504/1997, que estabelece normas para os pleitos no País, considere que os municípios com mais de 200 mil eleitores têm a possibilidade de segundo turno, é necessário aguardar a divulgação oficial do eleitorado por parte do TSE, o que deve ocorrer no final deste mês, segundo o órgão.

O cientista político e coordenador do Instituto de Pesquisas A Tribuna (IPAT), Alcindo Gonçalves, disse que Praia Grande atingiu o patamar das grandes cidades do País no cenário político, pois passa a integrar o seleto grupo formado por 93 municípios do País com mais de 200 mil eleitores.

Para ele, o mecanismo do segundo turno confere uma legitimidade maior ao vencedor por conseguir alcançar mais da metade dos votos válidos.

“É uma iniciativa muito interessante. O único ponto negativo dessa situação é o acirramento que existe entre as forças, como se fosse uma luta do bem contra o mal. Por outro lado, isso permite a construção de alianças, o que é muito democrático”, destacou.

Discussão
De acordo com o diretor do Instituto Brasileiro de Estudos Sociais, Política e Estatística (Ibespe), Marcelo Di Giuseppe, a campanha de dois turnos abre a grande possibilidade de uma discussão mais qualificada sobre a cidade.

“Seria bom se tivéssemos segundo turno em todas as cidades. Onde isso é possível, essa possibilidade depende apenas do eleitor. Digo que o melhor marketing que existe é fazer uma boa gestão. Aquele governante que está indo para a reeleição ou vai indicar seu sucessor, certamente ganhará no primeiro turno”, frisou.

Pré-candidato à reeleição e em busca do quinto mandato, o prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão (PSDB) vê com naturalidade a possibilidade de a Cidade ter um segundo turno, porque já era esperado o fato de atingir o patamar de 200 mil eleitores neste ano.

“Entramos na lista das grandes cidades do Brasil. Isso apenas demonstra o crescimento e o desenvolvimento da população. Praia Grande tem a tendência de crescer mais e com qualidade para seguir seu rumo natural na nossa região metropolitana”, destacou o chefe do Executivo.

Na avaliação do vereador e pré-candidato a prefeito pelo PSD, Carlos Karan, essa situação de um hipotético segundo turno no Município renova as esperanças da população por mudanças na política local.

“Ao existir essa possibilidade, os eleitores ganham a oportunidade de presenciar mais debates e conhecer melhor os nomes na disputa. Essa extensão de tempo é muito bom para a população que ainda está em dúvida na melhor opção para comandar a cidade nos próximos anos”, ressaltou o parlamentar.

A Tribuna também tentou contato com o pré-candidato ao Executivo pelo PSOL, Jasper Lopes, mas não conseguiu localizá-lo.

PRAIA GRANDE NA TELA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *