Alimento perdido, dinheiro jogado fora

A cada ano, mais de 40 mil toneladas de alimentos vão parar no lixo no Brasil, segundo dados da instituição de pesquisa internacional World Resources Institute, o que coloca o Brasil entre os dez países que mais desperdiçam alimentos no mundo. Parte importante desse total é perdida dentro de casa. E, acredite, isso é um grande problema para o seu bolso.

A alimentação é um dos itens que mais pesam no orçamento das famílias brasileiras, ao lado de habitação e transporte. Imagine uma família de 4 pessoas que gaste R$ 1.000 por mês na feira, açougue e supermercado. A estimativa do Instituto Akatu é que um terço de tudo o que é comprado não é aproveitado, estraga na geladeira ou perde a validade. Ou seja, R$ 330,00 por mês saem da carteira dessa família diretamente para a lixeira. No ano, são R$ 3.960. Dá para fazer muita coisa com esse dinheiro, né?

Então, que tal pôr a mão na massa e acabar com o desperdício? Confira algumas dicas que podem ajudar você a fazer isso:

# Planeje o cardápio da semana: Faça uma lista do que precisará para preparar cada uma das refeições e compre apenas o necessário. É o melhor jeito de evitar levar para casa produtos que não serão usados nos próximos dias e que podem estragar. Há uma série de aplicativos para celular que facilitam essa organização. Um deles é o Nossa Alimentação, que permite que você faça a lista de compras e já fique sabendo quanto você vai gastar.

# Tudo da estação: Prefira as frutas, legumes e verduras mais disponíveis em cada época do ano. Além de custarem menos, elas são mais nutritivas e saborosas na estação.

# Aproveite integralmente os alimentos: Talos, folhas e cascas de alimentos são cheios de vitaminas, fibras e outros nutrientes e rendem ótimas receitas. Cascas de batatas podem ser fritas ou transformadas em bolinhos. As folhas da beterraba são ótimas para fazer charutinhos e para refogar. Cascas de chuchu e folhas de cenoura dão uma sopa ou caldo saboroso. Você encontra muitas dessas receitas no livro Mesa Brasil, editado pelo SESC e disponível para download gratuito disponível neste link. Faça uma busca na internet para encontrar sites e vídeos com receitas para inovar o cardápio.

# Não jogue as sobras: Faça bolinhos com a sobra do arroz, carne ou frango. Restos de feijão, lentilha, legumes e carne cozida dão uma sopa caprichada.

# Se passou do ponto: Bananas muito maduras podem ser transformadas em sobremesa. Basta cozinhá-las com açúcar e, no final, colocar uma pitada de canela. A dica vale para outras frutas muito maduras, que também podem ser transformadas em geleia para o café da manhã, lanche da escola ou recheio do bolo.

# Prioridade no uso: Faça uma lista dos alimentos que estão próximos da validade e pendure na porta da geladeira, para não esquecer. Além disso, use primeiro aqueles que estragam em pouco tempo, mesmo na geladeira.

# Para durar mais: Furtas, verduras e legumes se mantêm frescos por mais tempo se você lavar, enxugar e guardar em filme ou saco plástico. E ainda está prontinho para usar.

# Óleo de cozinha: Até o óleo usado em frituras pode ser reaproveitado para fazer sabão. Veja aqui uma receita relativamente simples e de baixo custo, que você pode fazer em casa. E ainda dar um destino nobre a esse produto que costuma ser descartado incorretamente, poluindo o meio ambiente.

Com dicas simples, é possível reverter o desperdício de alimentos e dinheiro. Poupar é um hábito que pode ajudar você e a sua família, tanto na questão das contas da casa, mas também na integração de todos com o mesmo objetivo.

FONTE: SERASA CONSUMIDOR

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *