Praia Grande/SP: Recepção do Pronto Socorro é liberada após sofrer danos

O rompimento de uma tubulação de água, causado pelo homem, inundou setores e destruí equipamentos.

Local esteve interditado após ação de um paciente em surto e atendimento foi transferido para outro setor

O atendimento no Pronto Socorro Central, que havia sido transferido para outro setor por causa da ação de um paciente em surto, na última sexta-feira (14/10), voltou a ser feito na recepção de origem. Apesar da destruição de terminais de computador e impressora, em nenhum momento o serviço foi paralisado. O cadastramento de pacientes que chegaram à unidade foi feito manualmente e as consultas e medicações ocorreram normalmente.

Quem se dirigiu ao local nestes últimos dias, na Rua Mihailo Lokich Michel, era orientado a seguir até a Avenida São Paulo, na área de Emergência (entrada de ambulâncias). O motivo do transtorno foi o alagamento do setor de atendimento e de algumas salas de consulta médica, após o rompimento da tubulação de água provocado por um homem de 43 anosque, naquele dia, depois de preencher uma ficha para consulta, às 6 horas, subiu até a caixa d’água.

Em aparente estado de surto psicótico, o paciente passou a danificar o telhado e a ameaçar todos que tentassem contê-lo, jogando vários objetos, fato que também motivou a interdição da rua. De acordo com a gerente Administrativo do PS Central, Margarete Dantas, com o setor de atendimento ao público prejudicado, restou improvisar um novo local. “Tomamos todas as providências para que os pacientes não fossem ainda mais prejudicados. Felizmente, apesar dos prejuízos materiais, o serviço não foi paralisado”, salientou.

 

Recepção havia sido destruída por psicótico

Depois de ter sido convencido por psicólogos do Hospital Municipal e por homens do Corpo de Bombeiros, o paciente aceitou descer e ser medicado. Internado na Psiquiatria, o homem passou por avaliação médica. As alterações de conduta e motivos do surto podem ter causas em possível dependência química. Nesta segunda-feira (17/10), após nova avaliação, será definida a permanência na internação ou uma possível alta médica.
Além de impressoras e documentos que foram destruídos, equipamentos como cadeira de atendimento odontológico foram atingidos pela água. O telhado também sofreu danos e durante o fim de semana foram providenciados os reparos.

FONTE: PGN9
Por Antonio Carlos Sobral
Foto: Maitê Morelatto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *