Renan Calheiros se torna réu pela primeira vez

Corte aceitou recebimento da denúncia de peculato por oito votos a três.

O presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL), tornou-se réu nesta quinta-feira perante o Supremo Tribunal Federal (STF). A Corte julgou se aceitaria a denúncia contra o peemedebista pelos crimes de peculato, falsidade ideológica e uso de documento falso. Por oito votos a três, os ministros do Supremo aceitaram o recebimento da denúncia de peculato.

Veja como os votaram os ministros:

Edson Fachin, relator do processo no STF: Votou pelo recebimento da denúncia pela prática de peculato (desvio de dinheiro público), mas rejeitou a de falsidade ideológica e uso de documento falso.

Luís Roberto Barroso: Acompanhou o voto do relator na denúncia de peculato, além de votar pelo recebimento da denúncia de falsidade ideológica e uso de documentos falsos.

Teori Zavascki: Acompanhou o voto do relator.

Rosa Weber: Acompanhou o voto do relator na denúncia de peculato, além de votar pelo recebimento da denúncia de falsidade ideológica e uso de documentos falsos.

Luiz Fux: Acompanhou o voto do relator.

Dias Toffoli: Rejeitou as denúncias.

Ricardo Lewandowski: Rejeitou as denúncias.

Gilmar Mendes: Rejeitou as denúncias.

Marco Aurélio Melo: Acompanhou o voto do relator na denúncia de peculato, além de votar pelo recebimento da denúncia de falsidade ideológica e uso de documentos falsos.

Celso de Mello: Acompanhou o voto do relator.

Cármen Lúcia: Acompanhou o voto do relator.


Fonte: ZH Política/ JUSBRASIL

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *