Goiás: Goiânia começa a receber força-tarefa no combate ao Aedes

A Secretaria da Saúde de Goiás (SES-GO), em parceria com a Secretaria da Saúde de Goiânia (SMS-GO) e o Corpo de Bombeiros Militar, realiza a partir desta terça-feira, dia 15, na Região Noroeste de Goiânia, mais uma ação da força-tarefa Goiás contra o Aedes. Até sexta-feira, dia 18, a expectativa é que 91 mil imóveis de toda a região sejam visitados. O local foi escolhido devido ao alto número de casos de dengue. O início do trabalho começa 8 horas, no 22º Centro Integrado de Operações de Segurança de Goiânia, na Avenida do Povo, 1392, Jardim Curitiba.

Cerca de 700 pessoas participam da ação, entre agentes de endemias, bombeiros, voluntários e fiscais da prefeitura, que farão vistorias e autuação em imóveis. A Região Noroeste abriga cerca de 300 mil pessoas, uma das mais populosas de Goiânia.

dengueDe acordo com o coordenador de Controle de Dengue da SES-GO, Murilo do Carmo Silva, a ação passará por todas as regiões da capital. “A intenção é fazer vistoria em todos os bairros de Goiânia, começando na região com maior incidência”, avisa Murilo.

As vistorias tem o objetivo de procurar focos do mosquito e possíveis criadouros para sua proliferação. Haverá auxílio de 30 caminhões para remoção de pneus, principais redutos de água parada, e entulhos que promovem a proliferação de criadouros do mosquito. As imobiliárias que estiverem com imóveis desocupados serão acionadas para a abertura do local.

Na Região Noroeste foram notificados 140 casos de dengue para cada 100 mil habitantes. “É mais de um caso para cada um mil pessoas. Isso é preocupante”, diz o coordenador . Para comparar, a Região Oeste, que possui o menor número de casos de dengue, registra apenas 19 para cada 100 mil habitantes. São 8.162 casos de dengue na Região Noroeste, 400% a mais do que na região Oeste, com 1.891 casos.

Goiás Contra o Aedes
É uma mobilização iniciada em 2015 pela SES-GO, em parceria com o Corpo de Bombeiros e prefeituras. Ela tem como propósito eliminar os criadouros do Aedes aegypti. A ação conjunta vem servindo de referência para o Ministério da Saúde no combate ao transmissor de dengue, zika e chikungunya.

Comunicação SES-GO

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *