Goiás: José Eliton destaca papel do Ministério Público na consolidação da democracia

Ao participar de sessão solene do Conselho Superior do Ministério Público de Goiás, que empossou os 15 novos promotores de Justiça substitutos, vice-governador destaca “senso de justiça” da instituição “que muito mais do que apontar o dedo, busca construir soluções que possam fazer avançar o país e construir soluções conjuntas”

O vice-governador José Eliton participou na sexta-feira,dia 25, de sessão solene do Conselho Superior do Ministério Público do Estado de Goiás, que empossou os 15 novos promotores de Justiça substitutos, aprovados no concurso iniciado em 2016. Ao saudar os promotores que irão reforçar os quadros no interior do estado, José Eliton afirmou que “eles chegam com a compreensão do papel cada vez mais relevante do Ministério Público na consolidação da democracia, que é jovem ainda e vem sendo construída a partir da Constituição de 88, a Constituição Cidadã”.

“É sempre importante destacar essa convicção enquanto nossa atuação, seja como gestores públicos investidos nos cargos por meio de eleições, seja por concursos públicos para funções essenciais para o Estado brasileiro”, destacou. “E aí ganha relevo o Ministério Público”, completou.

O vice-governador lembrou que a Constituição de 1988 virava a página de um regime que excetuava direitos individuais, coletivos, políticos e sociais e passou a erigir uma estrutura democrática baseada na prevalência dos direitos e da liberdade, como forma principal de se evitar o arbítrio estatal sobre os direitos individuais.

Referindo-se ao discurso do empossando Samuel Sales, orador da turma, que pontuou três requisitos que considerava primordiais para investidura no cargo de promotor, entre eles a convicção de que o promotor não é melhor do que a pessoa para quem ele aponta o dedo, José Eliton disse que era muito bom ver que os jovens promotores tinham a compreensão do seu papel.

“O orador destacou exatamente a celebração da isonomia, a celebração do estado onde se pretende alcançar o senso de Justiça; que busca muito mais do que apontar o dedo, construir soluções que possam fazer avançar a nação. Essa nação que tem perspectivas, tem horizontes”, disse ele. “O Ministério Público é um órgão que aponta o dedo, mas também é um órgão que constrói políticas públicas, é um órgão que converge ações importantes, que tem um papel na sociedade brasileira hoje de grande destaque na busca de soluções conjuntas”, declarou.

“Tenho fé e desejo ver essa nação prosperar, ver as pessoas no seu dia a dia construir uma vida mais digna, com acesso a bens e, também, a direitos; e em última análise esse é o papel que os senhores terão nas suas respectivas atuações”, disse José Eliton aos novos promotores.

Empossados
A sessão solene foi presidida pelo procurador-geral do MPGO e presidente do Conselho Superior da instituição, Benedito Torres Neto, e contou com a presença do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Gilberto Marques Filho, do ministro do Tribunal Superior do Trabalho, Luis Vieira de Mello Filho; do ex-procurador-geral, conselheiro do CNMP, Lauro Machado, e do presidente do Tribunal de Contas do Estado, conselheiro Kennedy Trindade, além dos demais membros do Conselho Superior, entre outras autoridades.

Foram empossados os promotores substitutos Samuel Sales, Wessel Teles, Caio Affonso, Tommaso Leonardi, Flavian da Silveira, Liana de Adnrade, Wanessa de Andrade, Luiz Gustavo Alves, Sávio Fraga, Pedro Simões, Nádia Saab, Milenna Fonseca, Pedro Hhenrique Barbosa, Gabriela Mello e Fabrício Lamas. Eles irão atuar nas promotorias no interior do estado, as de Entrâncias Iniciais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *