Goiás: Campanha de higienização muda a realidade em Hospital de Pirenópolis

  Por Brenno Sarques

A correta higienização das mãos no ambiente hospitalar pode até mesmo salvar vidas. Há protocolos internacionais que tratam sobre esse assunto e as Unidades de Saúde devem ficar atentas quanto aos procedimentos padrão. No Brasil, o maior número de infecções hospitalares é causado por má higienização das mãos. Pensando nisso, o Hospital Estadual de Pirenópolis Ernestina Lopes Jaime (HEELJ) desenvolveu uma Campanha para que todos os profissionais atendam rigorosamente as regras estabelecidas.

O Hospital desenvolveu material informativo, criou grupos de trabalho, enviou e-mails e mensagens de forma sistemática, promoveu dinâmicas e colocou cartazes em todos os departamentos para manter o tema sempre presente. Além disso, dois eventos foram realizados.

5 passos da higienização

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) enumera cinco passos para a correta higienização das mãos no ambiente hospitalar. O primeiro passo é a higienização das mãos antes do contato com o paciente. Esta etapa é importante para a proteção do paciente, evitando a transmissão de microrganismos presentes nas mãos do profissional e que podem causar infecções. O segundo passo ocorre antes da realização do procedimento asséptico.

O próximo passo deve ser feito após risco de exposição a fluidos corporais e após remover as luvas. Nesta etapa, o foco é a proteção do profissional de saúde e do ambiente de assistência imediatamente próximo ao paciente. O quarto e penúltimo passo ocorre após o contato com o paciente; as mãos, superfícies e objetos que tiveram contato com o usuário devem ser higienizadas.

Por fim, após tocar qualquer objeto ou ambiente próximos ao paciente, é necessário higienizar as mãos, mobília e outras superfícies próximas. Esta última etapa é fundamental para a proteção do profissional e do ambiente de assistência à saúde.

Como você lava as suas mãos?

Além das explicações sobre os cinco passos para a correta higienização das mãos, no dia 30 de janeiro as colaboradoras da área da nutrição do HEELJ realizaram uma premiação entre os funcionários da área. Cada um teve que se filmar lavando as mãos e aquele que, em vídeo, comprovasse estar de acordo com as regras da Anvisa receberia o prêmio.

O primeiro lugar ficou com a copeira Izênia Neres Camilo que demonstrou todo o seu conhecimento e recebeu de bonificação um kit de cosméticos. “O HEELJ está em busca da Acreditação que tem por foco a segurança do paciente e uma das metas internacionais para garantir esse reconhecimento é a correta lavagem das mãos”, explicou Amanda Inácia de Oliveira, nutricionista e Gestora de Nutrição da Unidade. “Pensamos nessa premiação para garantir essa segurança e conscientizar os colaboradores de forma mais lúdica”, definiu.

Resultados positivos

O trabalhou já deu resultado. Na avaliação realizada ao final do mês passado, 90% dos profissionais de saúde demonstraram estar de acordo com todos os procedimentos de higienização. “A meta é chegar em 100%”, afirmou Michele Cristina Jayme, coordenadora de controle de infecção do HEELJ. Ao todo, 200 profissionais foram diretamente impactados pela Campanha no HEELJ.

A Organização Mundial de Saúde estima que dez milhões de pessoas morrem anualmente devido a infecções hospitalares oriundas da má higienização das mãos, objetos e ambientes hospitalares. “A correta higienização é uma prática de baixo custo e traz grandes resultados em prol da vida e também na economia de recursos”, concluiu Michele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *