Goiás: Tour do Milho apresenta tecnologias no manejo do solo

Produtores, técnicos e empresas participaram, dia 13 de julho, do II Tour do Milho, realizado no Instituto Goiano de Agricultura (IGA), em Montividiu. O encontro serviu para apresentar híbridos de milho que foram semeados no campo experimental do IGA.

Ao todo, 123 participantes foram conferir o evento. Para o coordenador de pesquisas do IGA, Elio de la Torre, o Tour do Milho tem como objetivo mostrar o comportamento das diferentes cultivares no ambiente do Centro-Oeste e a reação a doenças. Conforme o pesquisador, os manejos realizados pelo IGA analisam as respostas de cada material conforme as orientações das empresas, como época correta para semeadura, população de plantas, etc. “Temos que saber se o material tem estabilidade produtiva e se atende ao que o detentor oferece”, afirma.

O IGA conta com 44 variedades de milho plantadas em 14 hectares. Entretanto, o Tour do Milho apresentou 25 variedades oferecidas no mercado por dez empresas. Elio de la Torre explica ainda que o evento é a concretização de dois dos principais objetivos do IGA: “realizamos a transferência de tecnologia por meio da apresentação de resultados aos produtores e a validação agronômica, observando diferentes parâmetros para gerar informações úteis ao produtor”.

Adubação

O II Tour do Milho contou com a palestra do pesquisador da Embrapa, Álvaro Vilela de Resende, sobre requerimentos nutricionais do milho e os impactos na adubação do sistema soja/milho safrinha. É importante se atentar para os requerimentos nutricionais do milho e o que isso pode gerar em todo o sistema anual. “Se o milho for mal manejado, a soja é afetada, assim como a resposta do milho depende da cultura plantada anteriormente”, orienta.

Álvaro também destaca que o sistema soja/milho safrinha é forte no Centro-Oeste e que oferece várias vantagens sobretudo no plantio direto. “O milho na safrinha tem menor potencial produtivo, o que torna essa cultura secundária. Uma adubação correta ajuda muito, até mesmo para não roubar nutrientes do solo”, diz.

Para o Diretor Executivo do IGA, Dulcimar Pessatto Filho, o evento foi um sucesso: “O IGA está no caminho certo na busca da concretização dos seus objetivos”. O II Tour do Milho contou com variedades híbridas das empresas: Nidera; KWS; Agroceres; Santa Helena; LG, Syngenta; Biomatrix; Morgan; Pioneer; e Dekalb.

Por Brenno Sarques

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *