NO SEU ANIVERSÁRIO DE 20 ANOS, CBH RIO DAS VELHAS PROMOVE 100ª PLENÁRIA

O dia 29 de junho de 2018 marcou os 20 anos de constituição do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas). Nesse período, foram muitas as histórias, lutas e realizações na busca por um território ambientalmente equilibrado. Para comemorar essa data, a icônica 100ª Reunião da Plenária da entidade, realizada na própria sexta-feira (29), na Faculdade de Medicina da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), reuniu diversas pessoas que ajudaram a construir a história do Comitê para, em tom festivo, celebrar esse 20º aniversário e mirar os próximos anos que vem pela frente.

“20 anos não são 20 dias, por isso há que se comemorar. Eu sei que cada um dos que estão aqui ajudou a cuidar de um pedacinho de chão desta bacia e tem uma história para contar. Por isso fica a certeza que, mesmo que eventualmente não tenhamos tido todas as vitórias, nunca perdemos a certeza da luta, nunca deixamos de estar presentes, nunca nos omitimos, nunca deixamos de questionar e cobrar aquilo que é verdadeiro”, destacou o presidente do CBH Rio das Velhas, Marcus Vinícius Polignano, enaltecendo o valor simbólico da realização desta comemorativa Plenária na Faculdade de Medicina da UFMG, onde se deu parte importante da criação do Comitê.

A abertura solene do evento contou também com a presença da diretora-geral do IGAM (Instituto Mineiro de Gestão das Águas), Marília Melo, do secretário do CBH Rio das Velhas, Renato Constâncio, e da diretora-geral da Agência Peixe Vivo, Célia Fróes. Todos eles destacaram como a sua relação com o comitê nasceu e se consolidou ao longo desses 20 anos. “A responsabilidade da gestão de recursos hídricos passa por pensar um sistema que realmente atenda aos anseios da sociedade. E, quando a gente olha para trás e faz uma avaliação da atuação dos diversos comitês em Minas, a gente vê como o [CBH Rio das] Velhas fez esse papel. Esse comitê, em vários momentos da sua história, chegou muito próximo da sociedade, muito próximo de dar a resposta que essa política pública precisa dar de fato à sociedade”, afirmou a diretora do IGAM.

100ª Plenária em comemoração aos 20 anos do CBH Rio das Velhas marcou a reunião de várias pessoas que passaram pela história da entidade. Créditos: Fernando Piancasteli. 

O ponto alto da Plenária ficou por conta de uma roda de conversa que reuniu todos os presidentes do CBH Rio das Velhas (Paulo Maciel, Apolo Heringer Lisboa, Rogério Sepúlveda e Marcus Vinícius Polignano), representantes de usuários de água (Wagner Soares, da Fiemg, e Rômulo Perilli, da Copasa), do poder público (Humberto Reis, prefeito de Jequitibá), da sociedade civil organizada (Maria Tereza Corujo, a Teca, do movimento Águas do Gandarela) e dos Subcomitês (Ronald Guerra, da Unidade Territorial Estratégica – UTE Nascentes).

Cada um à sua maneira – e com a visão que caracteriza cada um dos segmentos que formam o CBH Rio das Velhas – falou sobre os primeiros anos de formação da entidade, dos desafios e conquistas nesses 20 anos, do papel da agência de bacia como braço executivo do comitê, entre outros vários assuntos.

Também no encontro houve uma homenagem e entrega de uma declaração pública de reconhecimento aos conselheiros do CBH Rio das Velhas, Subcomitês, representantes de projetos da sociedade civil, em especial o Manuelzão, Agência Peixe Vivo, equipe de mobilização e comunicação, que contribuíram na formação do CBH Rio das Velhas. Também houve a entrega simbólica de uma pequena garrafa com águas da nascente do Rio das Velhas, em Ouro Preto, coletadas e benzidas por Efigênia Santos Gomes, mais conhecida como Efigênia Carabina, moradora da cidade – a ação foi exibida em vídeo, ao início da Plenária. Presente no encontro, Carabina foi aplaudida de pé.

Com Informações Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *