Goiás: Colaboradores do HEELJ participam de palestra sobre Humanização no serviço da saúde

A “Humanização no serviço da saúde” foi tema da palestra no Hospital Estadual Ernestina Lopes Jaime (HEELJ), na última quinta-feira. O evento esclareceu a prática da empatia e enfatizou a importância de se colocar no lugar do outro.

O objetivo é promover uma reflexão nos colaboradores para que possam prestar atenção no atendimento oferecido aos pacientes. “Estamos em um processo de enxergar o outro como ser humano. Isso é algo que está sendo discutido mundialmente, é a humanização do serviço de saúde”, afirma Marco Aurélio, gestor dos recursos humanos do Hospital.

Humanização no serviço da saúde

A palestrante convidada foi Amanda Araújo Malta de Sá, especialista em psicologia da saúde hospitalar. Ela atua no Hospital de Urgência da Região Noroeste de Goiânia Otávio Lage de Siqueira (HUGOL). Segundo Amanda, todos colaboradores precisam lembrar que estão lidando com seres humanos, que cada um tem história e dificuldades especificas.

“É importante lembrar que o paciente chega em um momento delicado, cheio de dores físicas e emocionais. A palestra mostra a importância de olhar para o paciente como um ser humano único e singular. Todos nós já sofremos, então conseguimos olhar para o outro e pelo menos entender aquilo que ele está vivendo”, reflete. Ao final da palestra, Amanda fez um exercício com os colaboradores sobre como se colocar no lugar de paciente, com uma reflexão sobre o assunto.

Colaboradores e a busca pela ONA 2

Para a colaboradora e auxiliar de limpeza, Eliana Pereira, a palestra contribuiu para mudar o olhar e reconhecer certos deslizes. “Muitas vezes não percebemos os nossos atos, como falar alto. Ou, às vezes, o paciente nos faz uma pergunta e somos indiferentes. Podemos falar algo que pode prejudicar, pois não analisamos o jeito de falar, que implica numa interpretação diferente, que muitas vezes pode magoar”, reconhece.

O HEELJ recentemente conquistou a Acreditação internacional ONA 1, focada na segurança do paciente. O próximo passo é aprimorar os serviços e atendimento e conquistar a ONA 2. “Então o momento é de perguntar o que posso contribuir, isso muda muito o resultado. Cada colaborador é importante na construção do HEELJ”, reforça o gestor dos recursos humanos, Marco Aurélio.

Por Brenno Sarques

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *