Goiás: Saúde lança Campanha de Vacinação contra Poliomielite e Sarampo

A imunização durante a campanha protege a população de forma coletiva

A Secretaria da Saúde de Goiás (SES-GO) iniciou na manhã desta segunda-feira, dia 6, em todo o território goiano, a Campanha de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo. O lançamento da ação foi na Unidade Básica de Saúde do Jardim Tirandentes, em Aparecida de Goiânia, com as presenças do secretário, Leonardo Vilela, e do secretário municipal de Saúde de Aparecida de Goiânia, Alessandro Magalhães.

A campanha prossegue até 31, sexta-feira, para vacinar contra as duas doenças 95% das crianças de 1 ano a 4 anos, 11 meses e 29 dias de todo o Estado, o que representa 346.364 de um total de 364.626. O Dia D da campanha está programado para o dia 18, sábado.

Durante o lançamento, Leonardo Vilela conclamou os pais ou responsáveis a levarem as crianças aos centros de saúde e postos de vacinação espalhados em todos os 246 municípios goianos, para que não haja o risco de reintrodução da paralisia infantil e do sarampo.

“O sarampo pode causar a morte das crianças e a poliomielite, mais conhecida como paralisia infantil, deixa sequelas que limitam e comprometem a vida das pessoas. Essa triste realidade foi muito comum no passado”, pontuou.

Durante a vacinação, o personagem Zé Gotinha, símbolo da campanha, acenava e brincava com as crianças que estavam sendo imunizadas. Pediatra, Leonardo Vilela fez questão de ministrar doses das vacinas em alguns menores.

Um deles foi Heitor Ferreira de Castro, de 4 anos. Ele foi levado à UBS do Jardim Tiradentes pelo pai, o vigilante Aldemir Pereira de Castro. “Acho  muito importante vacinar o meu filho contra estas duas doenças”, acentuou o vigilante, destacando que  acordou cedo determinado a adotar a medida preventiva.

O alerta aos pais e responsáveis feito pelo secretário Leonardo Vilela tem como fundamento a entrada no País do vírus do sarampo por meio de moradores da Venezuela e também pelos registros de casos da doença  em Roraima, Amazonas, Rondônia, Rio Grande do Sul e São Paulo.

O sarampo é uma doença altamente transmissível e tem como principais sintomas febre alta, erupções na pele (exantema), tosse, coriza, conjuntivite e manchas brancas na mucosa bucal.

Já a poliomielite é uma enfermidade erradicada no Brasil em 1994. Contudo, existem casos registrados em outros países, o que aponta a necessidade de realizar a vacinação no território brasileiro. O vírus que transmite a doença também é de fácil contaminação e causa paralisia flácida nas pernas.

“O Brasil é um País que recebe visitantes estrangeiros todos os dias. E, por esse motivo, a transmissão da doença vinda de outra nação é possível. Assim, por precaução sanitária, as crianças brasileiras devem se proteger com a vacina para ficarem livres dessa enfermidade também”, adverte o secretário.

Além de imunizar a criança individualmente, a vacinação durante a campanha protege a população de forma coletiva. As crianças vacinadas contra a paralisia infantil promovem uma proteção coletiva por disseminar, no meio ambiente, o vírus vacinal. Já a vacinação contra o sarampo tem o mérito de interromper a cadeia de transmissão da doença.

Mais informações:  (62) 3201-3784 / 3201-3816 / 3201-3811

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *