Goiás: IBGH comemora quatro anos de gestão no HEELJ em Pirenópolis

Para comemorar os quatro anos de parceria do Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar (IBGH) no Hospital Estadual de Pirenópolis Ernestina Lopes Jaime (HEELJ), tivemos a entrega de uma carta de agradecimento aos colaboradores que foram lembrados das conquistas alcançadas nesses últimos anos.

Analista da qualidade, Carla Daiane da Silva trabalha na unidade desde o início da gestão do IBGH. Para ela, as mudanças ocorridas foram visíveis desde o começo. “Eu acompanho todas a melhorias, principalmente em relação à assistência ao paciente e qualidade do serviço prestado. Isso por meio de equipamentos e insumos, utilizando ferramentas que garantem uma assistência mais segura”, afirma.

Eliane Rodrigues da Costa trabalha no Setor da Qualidade, na auditoria dos prontuários dentro do SAME. A colaboradora lembra que a diferença que o IBGH trouxe para todos os setores é notória. “Quando comecei a trabalhar aqui, não tínhamos muito recurso, nem estrutura. Hoje, tudo fica na própria unidade. Todos os profissionais têm melhores condições de trabalho, com capacitações”, compara.

A auxiliar administrativa Aline Aparecida Rosa Reis trabalha como arquivista no HEELJ desde 2010 e conta da diferença que a gestão representou no seu trabalho: “Agora temos um amparo na estrutura. Tudo melhorou, principalmente a qualidade de vida no trabalho e a nossa eficiência, já que passamos a desenvolver mais e melhor. O hospital é um conjunto de setores que funcionam interligados. Se a estrutura é boa, o colaborador se sente estimulado, porque é possível ver os bons resultados.”

Para a gestora de Humanização do HEELJ, Helga Jaime, a gestão do IBGH melhorou toda a dinâmica do hospital, principalmente a humanização da unidade. “Nós tivemos o privilégio de receber o IBGH para administrar a unidade. Nós só ganhamos. Tanto o colaborar quanto o usuário. Para você ter uma ideia, com a nova administração conseguimos ativar o centro cirúrgico, que estava fechado. Hoje, não falta mais material e recebemos capacitações diárias”, conta.

Beneficiados

Vera Lucia Batista de Moura é moradora de Malhador, povoado de Pirenópolis. Para ela, a vida ficou mais fácil com a unidade em plenas condições de atendimento: “Não preciso ficar indo tanto em Anápolis. Aqui sou atendida bem demais. Fiz Raio X no braço, pois levei uma queda. Todo mundo que vai ao Hospital Ernestina volta para o povoado falando muito bem.”

Moradora do povoado de Bom Jesus, outro povoado de Pirenópolis, Luciana Marciana de Castro garante que foi bem atendida todas as vezes que precisou consultar ou levar as filhas. “Eu sou daquelas que participo sempre da pesquisa de qualidade de atendimento que fica na recepção. O hospital está diferenciado. Já fiquei internada, fiz cirurgia de hérnia umbilical. Além de ser bem atendida, tive acompanhamento na recuperação. A limpeza e a atenção dos profissionais estão de parabéns. Uma benção para Pirenópolis.”

IBGH

Diretor Administrativo, Pedro Barsi afirma que os relatos são o resultado de uma boa gestão. “Acreditamos e apostamos em nossos colaboradores”, diz, ao destacar que a equipe é a base da instituição e que através dela que se consegue alcançar um atendimento de excelência. “O HEELJ hoje é acreditado com ONA I e vamos adiante para o próximo nível, com a certeza de um trabalho de excelência”, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *