Goiás: Secretaria de Agricultura será recriada e terá um representante à altura, diz Caiado na Faeg

Identificado pelo candidato ao governo Ronaldo Caiado (Democratas) como fundamental para o desenvolvimento de Goiás, o setor rural terá papel importante para tirar o Estado da crise e torná-lo referência nacional. Por este protagonismo o senador afirmou nesta segunda-feira (24 de setembro) que pretende recriar a Secretaria de Agricultura e colocar à frente um nome escolhido por sua competência, credibilidade e ousadia nas ações.

O compromisso foi feito durante encontro nesta manhã para discutir as demandas e dificuldades do setor, promovido pela Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Sindicatos Rurais e entidades como Abraleite, AGA, AGS, AGP, Agrosem, Aprova, Aprosoja-Go, Irrigo, OCB-GO e APROB.

“Seria incompatível com minha fala não dar voz nas decisões do Estado a um setor que é o sustentáculo da nossa economia. Vocês sabem da minha luta. Por isso sei que temos de ter ali um nome em condições de representar a classe e dar a Goiás a credibilidade e a dimensão que ele merece”, afirmou, reforçando que irá ouvir os representantes da área nesta escolha caso seja eleito governador.

Segundo o senador, todos os esforços são para que Goiás supere a crise e dê um salto de desenvolvimento que seja destaque no cenário nacional. “Acreditem porque faremos de Goiás referência nacional. Esse setor que sempre me acolheu vai me dar condições de governabilidade e vamos mostrar como se governa com o apoio do setor produtivo”, conclamou.

Lembrando de sua profunda ligação com o meio rural, Ronaldo Caiado afirmou que sua tarefa é dar condições para que seu potencial seja melhor aproveitado em benefício de toda a população. “Temos de ter reciprocidade entre o que o setor oferece ao Estado economicamente e o retorno que damos a ele em forma de melhorias nas rodovias, na segurança, de condições de regras jurídicas claras e de reconhecimento de sua importância por parte do governo. O setor é um forte aliado para sairmos da crise”, assegurou.

O candidato também tocou em pontos que considera importantes na administração de uma forma em geral. “Priorizarei a reforma administrativa, tolerância zero com a corrupção, a aplicação do compliance público, a transparência na gestão e eficiência no governo. Não é uma campanha para mudar o governador, mas para mudar o modelo de gestão”, destacou.

Presidente em exercício da Faeg, Bartolomeu Braz fez uma avaliação positiva da agenda. “Esse setor é proativo, traz as demandas e propostas para o setor. Tenho certeza que as cadeias produtivas organizadas aqui neste encontro terão muito a contribuir com um futuro governo. Goiás tem potencial a ser desenvolvido e pode levar o estado a um melhor nível. A Faeg está sempre aberta para debater as melhorias para Goiás”, assegurou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *