São Paulo: Praia Grande realiza mais de 21 mil exames de média e alta complexidade

Cidade está investindo R$ 4 milhões para diminuir as filas de espera

A Ação Integrada de consultas e exames de média e alta complexidade, iniciativa desenvolvida pela Secretaria de Saúde Pública (Sesap) de Praia Grande, já totaliza 21.213 procedimentos realizados. A Cidade está investindo cerca de R$ 4 milhões para diminuir as filas de espera e equacionar a demanda reprimida que em muitos casos é de exames de responsabilidade dos governos Estadual e Federal.

Os trabalhos voltados à Ação Integrada tiveram início em setembro. Através de chamamento público, a Sesap está credenciando empresas prestadoras de serviços de exames de média e alta complexidade. A estimativa é que sejam realizados 47 mil procedimentos em cerca de 40 mil pacientes.

Entre os exames que foram contemplados estão: ressonância magnética, cintilografia, endoscopia, ultrassonografia, radiodiagnóstico, mamografia e tomografia, cateterismo, procedimentos oftalmológicos, ortopédicos, entre outros.

Os números comprovam o sucesso da iniciativa da Prefeitura de Praia Grande. Desde o início da Ação Integrada, destaque para realização de 5.239 ultrassonografias, 2.088 exames de endocrinologia e 704 mamografias.

“A ação integrada de consultas e exames de média e alta complexidade está beneficiando milhares de pessoas. Desta forma, os procedimentos são feitos de forma mais ágil. Importante destacar também que demandas reprimidas de algumas especialidades já foram equilibradas, não havendo mais fila de espera. A Sesap está se esforçando, buscando parcerias e credenciando o maior número de serviços possíveis para atender a população com qualidade”, destacou o secretário de Saúde Pública de Praia Grande, Cleber Suckow Nogueira.

O secretário comentou ainda que é importante explicar para a população que muitos desses exames já são realizados e que contam com prestadores de serviços credenciados. “Nesses casos, a Sesap está ampliando a oferta desses procedimentos, isso porque ocorreu um aumento da demanda”.

Queda – De acordo com a Sesap, na Cidade, somente no 2º quadrimestre de 2018, os exames realizados pelo Estado tiveram uma queda de, aproximadamente, 13% em relação ao mesmo período de 2017. Já nas consultas, a diminuição é ainda mais expressiva. São 26,5% a menos consultas médicas realizadas pelo governo estadual, o que acarreta em um aumento das filas de espera. “Por conta desta redução a Prefeitura de Praia Grande, com recursos próprios, atende às necessidades da população”, disse Suckow.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *