Goiás: Encontro Estadual do CadÚnico e Bolsa Família é realizado em Goiânia

Uma das coordenadoras em Goiás do Cadastro Único e do Programa Bolsa Família, Denise Borges Barra, da Secretaria Cidadã, afirmou nesta terça-feira, dia  27,  que o Governo de Goiás é parceiro do governo federal e de órgãos policiais e de controle no aprimoramento e controle do Programa Bolsa Família. A declaração foi durante o Encontro Estadual Intersetorial do CadÚnico e Bolsa Família, que é realizado em Goiânia no Oliveira’s Place, com representantes de vários municípios goianos, que estão recebendo capacitação.

“Temos hoje um processo de averiguação que é auferido pela CGU, pelo Ministério Público Federal, Polícia Federal. Tem todo um cruzamento de base de dados de forma a coibir fraudes”, declarou Denise Barra, que divide a coordenação em Goiás do CadÚnico e da Bolsa Família com servidoras de outras duas secretarias, Deuzilene Aparecida de Faria (Seduce) e Maria Janaína Cavalcante (Secretaria da Saúde).

Para o secretário nacional de Renda de Cidadania do Ministério do Desenvolvimento Social, Tiago Falcão, que palestrou sobre o tema no evento, o MDS conta com auxílio da Polícia Federal para identificar “movimentações estranhas” no sistema do CadÚnico, como forma de evitar, entre outras coisas, que famílias que não estejam aptas entrem nos programas do governo federal.

“Nós trabalhamos todos os nossos instrumentos de fiscalização. Seja no governo federal, observando cadastro, vendo quais são as movimentações estranhas dentro do Cadastro Único. Temos um trabalho junto com a Polícia Federal de identificação de possíveis fraudes, especialmente para coibir invasão de sistemas. Então, trabalhamos junto com as prefeituras para que elas façam observação diária de movimentações no Cadastro Único, tanto para identificar possíveis fraudes cometidas por servidores, quanto a possíveis fraudes que podem ocorrer a partir de invasão de sistemas”, explicou Falcão, segundo o qual, o Bolsa Família atende a 14 milhões de famílias no Brasil, em 5570 municípios.

Titular da Secretaria Cidadã, Murilo Mendonça Barra afirmou que utiliza o CadÚnico para selecionar beneficiados nos programas sociais mantidos pelo governo estadual, como forma de dar transparência na aplicação dos recursos destinados aos programas sociais. “Desta forma, diminuímos consideravelmente a possibilidade de fraudes e conseguimos fazer com que os programas sociais cheguem às famílias que realmente precisam. Entre outros motivos, é por isso que promovemos treinamentos e capacitações como os que estão sendo ofertados esta semana aos servidores das prefeituras”, afirmou o secretário.

Participam do encontro Thâmara Khun Machado (INSS Goiânia), Camila Farjado (presidente do Conselho Estadual de Assistência Social e gerente de Proteção Social da Secretaria Cidadã), Márcia Rocha de Souza (superintendente de Inclusão da Seduce), Christiane Baylão Lôbo (analista de Política de Assistência Social da Secretaria Cidadã e gestora do Fundo Estadual de Assistência Social) e João Paulo Marra (superintendente Executivo de Desenvolvimento e Assistência Social da Secretaria Cidadã).

João Paulo Marra classificou de “fundamental” a identificação dos motivos para o não-acesso à escola e dos serviços de saúde. “A atuação intersetorial é o passo mais importante no âmbito do Programa Bolsa Família para a superação da pobreza de forma permanente. O envolvimento das áreas de educação, saúde e assistência social, não só no registro das informações, mas também na identificação dos motivos para o não-acesso à escola e/ou serviços de saúde são fundamentais para direcionar a realização de ações socioassistenciais conjuntas”, avaliou Marra.

Mais de 600 inscrições

Encontro Estadual Intersetorial do Cadastro Único e Bolsa Família termina nesta quarta-feira, dia 28. Com mais de 600 inscrições, o evento é organizado pelo Governo de Goiás, por meio das secretarias Cidadã, de Educação e Saúde e o Conselho Estadual de Assistência Social.

Participam técnicos, coordenadores e entrevistadores do Cadastro Único (CadÚnico) e do Bolsa Família das três secretarias em todos os municípios, técnicos das unidades do Centro de Assistência Social (Cras) e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e conselheiros municipais e estaduais de assistência social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *