Caiado relata desafios na gestão em Goiás durante programa Globo News Política

Governador participou, na noite ontem (09/01), de entrevista comandada pelo jornalista Gerson Camarotti. Ao lado dos governadores Renato Casagrande (Espírito Santo) e Eduardo Leite (Rio Grande do Sul), ele defendeu apoio federal para construção de presídios, transferência de líderes do narcotráfico e abordou situação fiscal em Goiás. “Encontrei um Estado com dívida de R$ 3,4 bilhões para R$ 11 milhões em caixa”, disse

O governador Ronaldo Caiado (DEM) relatou os desafios na gestão em Goiás durante Programa GloboNews Política, comandado pelo jornalista Gerson Camarotti, veiculado na noite de ontem (09/01). Ao lado dos governadores Renato Casagrande (Espírito Santo) e Eduardo Leite (Rio Grande do Sul), Caiado defendeu apoio federal na construção de presídio, transferência de presos e abordou a situação fiscal em Goiás.

“Encontrei um Estado com dívidas de R$ 3,4 bilhões e um caixa de apenas R$ 11 milhões”, diz. “Em Goiás passamos por um vandalismo administrativo, em que o governador do passado colocou pessoas para sustentar um projeto político”, lamentou.

Na entrevista, ele rememorou os avanços em Goiás, desde que foi eleito em 7 de outubro. “Fizemos um corte de 20% de toda a estrutura do Governo, gerando uma economia importante”. Ele também citou a implantação do compliance público em todos os órgãos de governo. Por fim, destacou o retorno de 1,3 mil policiais militares “que estavam fora de suas funções”.

O governador também analisou a crise penitenciária no Estado: “Goiás tem hoje 22 mil presos e déficit de 10 mil vagas. Houve um acovardamento do Estado brasileiro que não assumiu esta situação”. Afirmou que, apesar do cenário caótico, vai recuperar a esperança para os goianos.

A respeito da reforma da previdência, Caiado acredita que é preciso ter “sensibilidade” e “dar o bom exemplo, botando a cara para bater e tendo coragem”. De acordo com sua análise, “neste momento, ou fazemos esta reforma ou vamos transformar o Brasil em um Rio de Janeiro”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *