Em Novo Gama, Sônia Chaves defende consórcio entre prefeitura do entorno e GDF para evitar reajuste nas passagens

“O preço alto faz com que a população daqui não consiga emprego no DF porque as empresas não querem ter que pagar pelas passagens. Não temos autonomia para atuar no transporte de nossa cidade, mas não ficamos de braços cruzados”, afirmou a Prefeita de Novo Gama, Sônia Chaves

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) divulgou no último dia 15 deste mês um reajuste de 5,23% nas passagens de ônibus para as viagens entre as cidades do entorno e Brasília. 

A população de Novo Gama e Pedregal, por exemplo, pagará agora R$6,40, já pra quem mora no Lago Azul, a viagem custará R$7,60. Os novos valores passaram a valer desde o último domingo (24).

Por se tratar de um trajeto interestadual, toda a autoridade sobre as frotas e a responsabilidade de executar a fiscalização é da ANTT, bem como o reajuste tarifário e o número de linhas e viagens. A situação vem sendo questionada por gestores e gestoras das cidades de Goiás.

“O preço alto faz com que a população daqui não consiga emprego no DF porque as empresas não querem ter que pagar pelas passagens. Não temos autonomia para atuar no transporte de nossa cidade, mas não ficamos de braços cruzados”, afirmou a Prefeita de Novo Gama, Sônia Chaves, que se diz favorável à transferência desta autoridade para os gestores do entorno.

A iniciativa comentada por Sônia refere-se ao projeto da Associação dos Municípios Adjacentes à Brasília (AMAB), que há muito vêm pressionando a ANTT para criar um consórcio entre as prefeituras e o Governo do Distrito Federal (GDF) e assim gerenciar o transporte interestadual. A ideia havia sido apresentada ao então governador, Rodrigo  Rollemberg, mas não recebeu o devido retorno e acabou engavetada.

“No entanto, nós não deixamos de lutar por isso nas reuniões da AMAB. O que foi bom, já que o atual governador tem-se mostrado mais aberto à comunicação com os prefeitos e prefeitas”, disse ela.

Os moradores reclamam que as viagens ofertadas são insuficientes e que o estado de conservação dos veículos é péssimo, “muitas vezes os ônibus quebram na estrada e sempre passam lotados. Parece que não condiz com o alto preço que pagamos na passagem”, exclamou Rayane Gomes que mora no Pedregal e trabalha na Asa Norte.

Muitos destes problemas poderiam ser resolvidos caso a parceria se concretizasse, “com esta autonomia, poderíamos aumentar a fiscalização quanto à qualidade da frota e o cumprimento dos horários, exigindo que ônibus estejam funcionando bem e trazendo um número maior de viagens”, explicou Sônia.

A prefeita destaca que o principal benefício seria a redução das tarifas.

“Não é justo que a população de nossa cidade percorra quase a mesma  distância que os moradores de Gama e Santa Maria, mas tenham de pagar um preço tão desigual! Queremos trabalhar para reduzir estes valores”, afirmou.

Sônia destacou ainda a importância da AMAB para que o consórcio se concretize, “junto aos outros munícipios do entorno, temos uma representatividade cerca de um milhão de pessoas e é por elas que continuaremos a trabalhar”, concluiu.

Atuação municipal

Desde o início da atual gestão, a Prefeita Sônia Chaves, junto à Secretaria Municipal de Transporte, tem se reunido com representantes da ANTT para trazer melhorias para o transporte de Novo Gama. Foram diversos os encontros realizados.

“Fruto de muitas destas batalhas foi o chamamento público que conseguimos junto à Agência Nacional. Na ocasião, foi contratada a empresa Coutinho Transporte NG para atender a cidade de Novo Gama, disponibilizando ônibus daqui para Brasília”, explicou Damião Gilberio, atual secretário da pasta.

Com Informações da Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Novo Gama – Foto: Arquivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *