Distrito Federal: SOS DF para organizar centro de Brasília

GDF promove ação ostensiva de controle de ambulantes e sem teto na Rodoviária de Brasília. Foto: Lúcio Bernardo Jr. Agência Brasília

Ações de vários órgãos de governo começaram nesta segunda (6) com objetivo de combater comércio informal e criminalidade na Rodoviária e em áreas próximas

RENATA MOURA, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

Nesta última segunda-feira (6), o centro da capital da República amanheceu com o SOS DF levando equipes de vários órgãos públicos para uma missão: combater o comércio informal e a criminalidade na Rodoviária do Plano Piloto e nos setores Comercial Norte e Sul. Mais de 100 policiais militares, além de dez equipes da Secretaria de Proteção da Ordem Urbanística (DF Legal) e 75 trabalhadores do SLU juntaram-se a agentes do Detran, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e fiscais da Receita distrital para iniciar os trabalhos, que devem durar, pelo menos, até o final desta semana.

“Nosso objetivo principal é combater o comércio informal e crimes bastante comuns como tráfico, furto e pequenos roubos. Outra preocupação é a questão da negligência em relação aos moradores de rua. Vamos retirar essas pessoas daqui para ampliar a segurança delas e de quem circula na área”, avaliou o Chefe da Unidade de Administração da Rodoviária e Área Central de Brasília, Josué Martins de Oliveira.

Segundo ele, já foram identificadas cerca de dez famílias morando só na Rodoviária. “Vamos trabalhar em parceria com a Secretaria de Saúde e de Desenvolvimento Social para acolher esses grupos. Para ter uma ideia, tem uma família aqui com oito crianças. Não é saudável mantê-los assim. Nem para eles, nem para o trabalhador que frequenta a estação”, disse Oliveira.

O policiamento ostensivo também foi reforçado. Mais de 100 policiais militares e civis vão patrulhar a área a pé, de bicicletas e moto. “Vamos integrar as forças policiais para essa ação e utilizaremos as câmeras de segurança para ajudar na identificação de criminosos e na prevenção de crimes contra pedestres”, afirmou o comandante da operação, tenente-coronel Paulino.

Comércio informal 
Outra preocupação do SOS DF é com os ambulantes, que expõem e comercializam mercadorias de maneira precária. Além de atrapalhar o trânsito de pessoas, a venda de produtos em bancas naquela região é proibida por lei. “Aqui não podem ficar porque a legislação proíbe. Por isto, estabelecemos um calendário de atividades de fiscalização do DF Legal, a partir desta segunda-feira até o dia 16 de agosto”, explicou o superintendente de Fiscalização das Atividades Econômicas, Cristiano Mangueira.

De acordo com ele, dez equipes do DF Legal iniciaram os trabalhos nas plataformas da Rodoviária. “Nosso objetivo, nesse primeiro momento, é evitar que se instalem. Serão três fases, de orientação, conscientização e repreensão”, explica.  A proposta do governo é dar ordem ao local. “Do jeito que está não pode ficar, atrapalha as pessoas em trânsito, oferece riscos e a desordem amplia a insegurança no local. Estamos orientando os ambulantes a se cadastrarem na Administração Regional de Brasília, utilizando os requisitos e orientações da lei que rege a categoria. Todos deverão usar crachá e colete de identificação”, acrescenta Chefe da Unidade de Administração da Rodoviária e Área Central de Brasília, Josué Martins de Oliveira.

Para acolher os trabalhadores do comércio informal, o Governo estuda a criação de feiras itinerantes. “Entendemos os reflexos da crise econômica e o desemprego. Mas temos de manter a ordem pública, além de dar dignidade a esse grupo. Outra ideia é organizar uma feira itinerante, que passará por todas as cidades do DF”, disse.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *