Lucas Calil cobra do governo reparação das rodovias goianas

Deputado afirma que executivo tem dinheiro em caixa para realizar obras nas rodovias

“Dizer somente que não há dinheiro em caixa não pode ser usado mais como justificativa do governo Caiado para não reparar as rodovias de Goiás.” A afirmação é do deputado Lucas Calil (PSD), que em discurso realizado nesta quarta-feira (12) na Assembleia Legislativa, ressaltou que o estado está arrecadando mais esse ano do que no mesmo período do ano passado.

“Nunca se arrecadou tanto nesse Estado como tem se arrecadado nesta administração. Os números mostram, são mais de 10% a mais no comparativo ao ano passado de arrecadação. Mesmo assim o governo quer botar a mão no fundo destinado ao produtor rural, do produtor de leite, de grãos, de aves, cerca de R$ 1 bilhão do Fundo Constitucional que viria para o nosso produtor rural.” afirmou Calil.

O deputado afirma ainda que nos cofres da Goifra (antiga Agetop) existe dinheiro disponível para a realização de obras e reparos nas rodovias e que os números apresentados pela secretária estatual de economia não traduzem a realidade.

“Ontem eu provei que tem R$ 60 milhões no Fundo da Goinfra e as estradas estão esburacadas, está morrendo gente o tempo inteiro e tem dinheiro em caixa. Não sou eu quem está falando, são os números, basta entrar no portal da transparência da Goinfra que vocês verão quantos milhões tem em caixa.” relatou o deputado.

“Todos vimos a confusão feita pela secretária de Economia, onde ela apresenta a cada entrevista um novo déficit. Já se falou em R$ 5 bilhões, em R$ 4 bilhões, R$ 3 bilhões, R$ 2 bilhões e nós temos total convicção de que o déficit de fato é de R$ 1,2 bilhão, do servidor público de dezembro, mais R$ 700 milhões que ficaram a pagar, ou seja, menos de R$ 2 bilhões.“ declarou Lucas.

Calil também criticou o aumento de 21% que os servidores do estado terão de contribuir para o Ipasgo. Ele afirmou que já apresentou um requerimento visa revisar esse aumento, uma vez que os servidores enfrentam dificuldade para receber seus salários em dia.

“Ao invés do Ipasgo estar cobrando de quem deve para ele, que é o Estado, está jogando a dívida no colo do servidor público. Já enviei hoje um requerimento direto para o gabinete do governador para que esse aumento seja reavaliado. O servidor público, que já não recebe em dia, não deve arcar com os problemas financeiros do estado.” finalizou Lucas.

Por Rafael Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *