Campanha nacional de vacinação contra sarampo começa nesta segunda (07) em Valparaíso de Goiás

A vacina trivalente, que ainda protege contra caxumba e rubéola, está disponível em todos os postos de saúde da rede publica municipal

A primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo começa nesta segunda-feira (7) em Valparaíso de Goiás.

A vacina trivalente, que ainda protege contra caxumba e rubéola, está disponível em todos os postos de saúde da rede publica municipal.

O foco desta fase é a vacinação de crianças de seis meses a menores de cinco anos. Já a segunda etapa da campanha, que deve ocorrer entre 18 e 30 de novembro, pretende imunizar adultos entre 20 e 29 anos que não estejam com a caderneta de vacinação em dia.

De acordo com um boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde em setembro, foram confirmados 5.346 casos de sarampo no Brasil, o que reforça a importância da campanha de vacinação. A meta do Ministério é imunizar 2,6 milhões de crianças em todo o Brasil e, entre brasileiros de 20 a 29 anos, espera-se proteger 13,6 milhões.

O que é sarampo?

Sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus, que pode ser fatal. Sua transmissão ocorre quando o doente tossefalaespirra ou respira próximo de outras pessoas. A única maneira de evitar o sarampo é pela vacina.

Quais são os sintomas do sarampo?

Os principais sintomas do sarampo são:
·         febre acompanhada de tosse;

·         irritação nos olhos;

·         nariz escorrendo ou entupido;

·         mal-estar intenso;

Em torno de 3 a 5 dias, podem aparecer outros sinais e sintomas, como manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas que, em seguida, se espalham pelo corpo. Após o aparecimento das manchas, a persistência da febre é um sinal de alerta e pode indicar gravidade, principalmente em crianças menores de 5 anos de idade.

Como prevenir o sarampo?

O sarampo é uma doença prevenível por vacinação. Os critérios de indicação da vacina são revisados periodicamente pelo Ministério da Saúde e levam em conta: características clínicas da doença, idade, ter adoecido por sarampo durante a vida, ocorrência de surtos, além de outros aspectos epidemiológicos.

Quem deve se vacinar contra o sarampo?
  ·         Dose zero: Devido ao aumento de casos de sarampo em alguns estados, todas as crianças de 6 meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas (dose extra).

·         Primeira dose:  Crianças que completarem 12 meses (1 ano).

·         Segunda dose: Aos 15 meses de idade, última dose por toda a vida.

Adulto deve se vacinar contra o sarampo?
Tomou apenas uma dose até os 29 anos de idade:

·         Se você tem entre 1 e 29 anos e recebeu apenas uma dose, recomenda-se completar o esquema vacinal com a segunda dose da vacina;

·         Quem comprova as duas doses da vacina do sarampo, não precisa se vacinar novamente.

Não tomou nenhuma dose, perdeu o cartão ou não se lembra?

·         De 1 a 29 anos – São necessárias duas doses;

·         De 30 a 49 anos – Apenas uma dose.

Grávidas podem tomar a vacina contra o sarampo?
A vacina é contraindicada durante a gestação pois são produzidas com o vírus do sarampo vivo, apesar de atenuado. A gestação tende a diminuir a imunidade da mulher, o que deixa o sistema imunológico mais vulnerável e, por isso, a vacina pode desenvolver a doença ou complicações.

O recomendado pelo Ministério da Saúde é que a mulher que faça planos de engravidar tome todas as doses da vacina antes, podendo esta ser a tríplice ou a tetra viral, e mantenha toda a rotina prevista no Calendário Nacional de Vacinação atualizada, para se proteger e proteger o bebê.

Quais são as vacinas que protegem do sarampo?
A profilaxia (prevenção) do sarampo está disponível em apresentações diferentes. Todas previnem o sarampo e cabe ao profissional de saúde aplicar a vacina adequada para cada pessoa, de acordo com a idade ou situação epidemiológica.

Os tipos de vacinas são:

·         Dupla viral – Protege do vírus do sarampo e da rubéola. Pode ser utilizada para o bloqueio vacinal em situação de surto;

·         Tríplice viral – Protege do vírus do sarampo, caxumba e rubéola;

·         Tetra viral – Protege do vírus do sarampo, caxumba, rubéola e varicela (catapora).

Assessoria de Comunicação do Governo Municipa de Valparaíso de Goiás – Com informações do Ministério da Saúde – Foto: Jair Amaral/EM/D.A Press (Divulgação)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *