Cirurgia X envelhecimento: como são as adaptações e correções de procedimentos estéticos

Quem faz mais cirurgias: jovens ou idosos? Entenda sobre os riscos e como evitar arrependimentos

O Brasil é o país com o maior número de cirurgias plásticas estéticas do mundo, segundo o levantamento recém divulgado pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS, na sigla em inglês). 

De acordo com o censo bianual realizado pela Sociedade de Cirurgia Plástica (SBCP) – principal entidade do setor -, mesmo com a crise econômica, a quantidade de cirurgias plásticas com fins estéticos só cresce no Brasil. Em 2018, o número fechado foi de 1,7 milhão de operações. 

60% dessas intervenções foram feitas para fins estéticos. Comparando com a última pesquisa da entidade, feita em 2016, o número de cirurgias plásticas estéticas é 25,2% maior.

Quem faz mais cirurgias: jovens ou idosos? 

Apesar da pesquisa da SBPC mostrar que a procura de cirurgias plásticas em adolescentes cresceu 141% nos últimos dez anos, um outro dado também chama atenção: o aumento da procura deste tipo de procedimento por pessoas com mais de 65 anos.

O percentual de cirurgias plásticas para estética em idosos passou de 5,4% para 6,6% entre 2016 e 2018. Por ano, isso representa cerca de 70 mil a 80 mil cirurgias realizadas com o propósito de melhoria dessa parte estética. 

Os idosos procuram mais por operações no rosto, nas mamas e no abdome, como a lipoaspiração. Uma explicação para isso é a longevidade do brasileiro, que muitas vezes chega à idades mais avançadas com a saúde plena, mas o corpo não acompanha essa mesma lógica. 

As pessoas estão se cuidando mais e buscando driblar as ações do tempo. Mas… existem riscos para esse grupo? Qual é o limite da cirurgia plástica e como ela influencia no envelhecimento?

Exageros e Excessos

Sim, de acordo com o cirurgião plástico americano Dr. Brian Glatt, o exagero na busca por tentar rejuvenescer pode acabar tendo um efeito contrário. É aí que entra também a importância de ter ao seu lado um profissional responsável, capaz de aconselhar o paciente se ele já foi longe demais.

Entre alguns dos pontos ressaltados pelo cirurgião de procedimentos estéticos que podem envelhecer um paciente, estão:

  • Muito preenchimento dérmico nos lábios: segundo ele, pode criar um visual desequilibrado.
  • Levantar as sobrancelhas demais: pode tirar a naturalidade do rosto.
  • Muita toxina botulínica: deixa a face “congelada”.
  • Aumentar demais as bochechas: tira o equilíbrio da face.
  • Remover gordura em exagero na região do pescoço, bochechas e na região dos olhos:  o volume facial é um indicador de juventude.

Dá para voltar atrás?

Em alguns casos sim. No preenchimento cutâneo, por exemplo, é possível fazer a reversão com o uso de antídotos, principalmente naqueles feitos com ácido hialurônico. Mas, nos casos de cirurgias mais complexas, a regra é aguardar ao menos o período de um ano para avaliar os resultados finais da primeira cirurgia.

Como evitar problemas com as cirurgias

  • Entenda bem todos os riscos dos procedimentos que você vai fazer. Independente da idade, todos os procedimentos têm riscos. O seu médico deve informar todos os eventuais problemas associados, mas sinta-se responsável também para questioná-lo sobre o assunto para poder avaliar;
  • Tenha expectativas realistas sobre os resultados.  

É natural colocar suas fichas em um procedimento que espera que vai mudar algo que você já não gosta em você. Mas, lembre-se que em muitos casos você pode ter que esperar por meses ou até um ano para verificar o resultado da sua cirurgia. É preciso ter calma e praticar a compreensão com você e o seu corpo; 

  • Busque pelo profissional certo para o seu caso.

Assim como todos os outros ramos da medicina, na cirurgia plástica os médicos são especializados em procedimentos. Pesquise bem, procure referências do profissional e cheque seus índices de aceitação. Não caia no golpe do barato que sai caro. Você pode se arrepender e ficar com mais um procedimento estético para resolver; 

  • Siga as recomendações do pós-operatório à risca.

Para ter uma recuperação tranquila, mantenha seu vínculo com seu médico após a cirurgia e comunique toda alteração suspeita a ele. Ignorar sinais podem causar complicações inesperadas. 

Seja para uma lipoaspiração, rinoplastia ou silicone, lembre-se sempre que sua vida é o mais importante nessa equação e a procura por bons especialistas é primordial. 

Agora que você já sabe um pouco mais sobre os índices de cirurgias plásticas e está ciente de riscos e benefícios, também está mais segura(o) para ir em frente no seu desejo de mudança.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *