Governo paga hoje R$ 8,2 milhões

No total, 60.472 famílias foram contempladas neste mês de dezembro pelo programa de transferência de renda do GDF

AGÊNCIA BRASÍLIA* | EDIÇÃO: RENATA LU

As famílias assistidas pelo programa DF Sem Miséria já podem fazer o saque do benefício, que foi finalizado nesta quinta-feira (24). O valor total da folha de pagamento de dezembro ficou em R$ 8.289.360,00, abrangendo 60.472 famílias em situação de vulnerabilidade social do Distrito Federal.

O DF Sem Miséria, com valor que varia de R$ 20 a R$ 980, funciona como suplemento do Bolsa Família, que tem o objetivo de adequar os valores recebidos ao custo de vida da realidade da capital federal. “A equipe da Sedes trabalhou, junto com a equipe econômica do governo, para garantir o pagamento do benefício até o Natal”, explica a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha. “Os programas de transferência de renda constroem oportunidades para incluir socialmente as pessoas que vivem na extrema pobreza, principalmente neste momento de pandemia em razão do coronavírus, em que as dificuldades econômicas aumentaram consideravelmente. Por isso, mantivemos o pagamento com ordem bancária regular durante todo o ano”, reforça Mayara Rocha.

Atualmente, o DF conta com 168.788 cidadãos no Cadastro Único. Desse total, 108.316 recebem o Bolsa Família e 60.472 também têm direito ao DF Sem Miséria.

A equipe da Sedes trabalhou, junto com a equipe econômica do governo, para garantir o pagamento do benefício até o NatalMayara Noronha, secretária de Desenvolvimento Social e primeira-dama do DF

A continuidade do programa DF Sem Miséria, mesmo durante o período de enfrentamento da pandemia do coronavírus, está garantida pelo Decreto Nº 10.316, de 7 de abril de 2020.

DF Sem Miséria

O auxílio do GDF é um adicional ao programa Bolsa Família, do governo federal, que tem como objetivo adequar os valores recebidos ao custo de vida na capital federal. Têm direito as famílias residentes no DF que, após o receber os benefícios de transferência de renda, apresentarem renda per capita inferior a R$ 140. É preciso ainda estarem inscritas no Cadastro Único.

Os valores suplementados podem variar de R$ 20 a R$ 960, conforme composição e renda de cada família, até que a renda familiar, somada aos valores recebidos pelo Bolsa Família, alcance os R$ 140 per capita.

*Com informações da Sedes – Foto: Divulgação 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *