Complexo de Patos registra queda no número de atendimentos no final de semana

Entre as 18h da última sexta-feira (19) e a meia noite de domingo (21), o plantão da Emergência e Urgência do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro (CHRDJC), de Patos, registrou o atendimento de 136 pessoas e a realização de 13 cirurgias. O plantão de maior movimento foi o de sábado, quando 61 pessoas foram atendidas. No dia 20, foram mais 58 pacientes e no dia 12, outras 17 pessoas. No comparativo com os dois primeiros finais de semana do mês, observa-se que, em relação ao período de 5 a 7, houve uma redução de 17% na movimentação da unidade e do dia 12 a 14, a redução foi ainda maior, de 25%.

O diretor geral do Complexo, Francisco Guedes, atribui a redução da procura pelos serviços da unidade às medidas restritivas do Governo Estadual e do município por causa da pandemia. “Comparando os dados do primeiro final de semana de março e do segundo com os deste último, constatamos essas reduções nos atendimentos e, é fato, que as medidas restritivas de circulação de pessoas ajuda a diminuir os acidentes e também a procura pelos nossos serviços, já que as pessoas ficam mais em casa e só saem para o estritamente necessário”, afirma Francisco.

Entre as 18h do dia 19 até a meia noite desse domingo, o boletim de atendimentos do hospital, que integra a rede estadual de saúde, apontou ainda que 27 pessoas deram entrada na unidade por causa de acidentes de trânsito, sendo a maioria delas – 23 pessoas – decorrentes de acidentes com motos, três com bicicleta, e uma pessoa com acidente de automóvel. Dos 27 acidentados, a maior parte deles foi da cidade de Patos, com nove pessoas no total. Três pacientes vítimas de acidentes precisaram ficar internados para cuidados posteriores. Todos são vítimas de acidentes com moto.

Na emergência, além dos casos envolvendo os acidentados com motos, os demais principais motivos dos atendimentos da unidade neste último final de semana foram de pacientes com síndrome gripal, dor abdominal, queda da própria altura, dor renal, hipertensão, dificuldade de respirar, acidente com animal peçonhento ou raivosos, dor de cabeça, no peito e na mão, entre outros sintomas.

Com Informações de Assessoria – Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *