Essenciais: Profissionais que não pararam na pandemia dão dicas de proteção sanitária no ambiente de trabalho

Neste Dia do Trabalho, colaboradores falam do aprendizado que a pandemia trouxe e a adoção de hábitos que passaram a ser rotina no trabalho

Eles não trabalham em hospitais, mas estão na linha de frente das atividades essenciais e estão seguindo suas funções regularmente durante a pandemia. Todos concordam que a vida mudou. Operadores de caixa, açougueiros, auxiliares administrativos, líderes de apoio e equipes de limpeza atuantes em supermercados e atacarejos mostram resiliência e adaptação às novas necessidades no ambiente de trabalho, neste último ano. E ainda dão dicas de higienização, cuidados e proteção para desempenhar o trabalho, atender ao público e manter-se saudável.

Luciano Mariano da Silva, é Encarregado de Açougue, na rede de atacarejos Fort Atacadista, que fica em Ceilândia Norte, no Distrito Federal e conta que ao chegar em seu setor de trabalho, já faz a higienização das botas, lava bem as mãos, descarta a máscara em uso, trocando-a por uma limpa e coloca a touca descartável. Devido ao cargo de liderança, Luciano reforça diariamente a importância destes cuidados, aos demais integrantes da equipe de açougue. “Em nossa área que era limpa sempre, agora aumentamos a frequência. Os balcões são higienizados várias vezes ao dia e a orientação é para que toda vez que se tocar em produtos, a dica é lavar as mãos em seguida. É importante seguirmos estes procedimentos, de lavagem das mãos, uso de máscara e do álcool gel em casa, no serviço e também ao circular nas ruas no trajeto do trabalho”, relata Luciano.

A Auxiliar administrativo, também do Fort Atacadista, Larissa Brito da Costa Ferreira conta que existem duas formas de bater o ponto, com o cartão, ou inserindo a digital. “Eu prefiro usar apenas o cartão, nada de tocar com as mãos, é mais seguro”, reforça. Larissa chega no trabalho, higieniza as mãos, troca a máscara usada pela limpa e inicia suas atividades. “E toda vez que atendo pessoas ou pego em produtos, logo em seguida lavo as mãos e passo álcool em gel, principalmente nas superfícies que tenho contato ao longo do dia”, comenta.

A pandemia está em curso há pouco mais de um ano e este enfrentamento está promovendo a criação de novos hábitos e uma consciência de saúde e cuidados sanitários que têm a tendência de continuarem sendo adotados mesmo após pandemia no universo corporativo. “O mundo vai ser diferente após o Coronavírus e a nossa capacidade em reagir com rapidez aos novos desafios, será um diferencial que beneficiará as equipes de colaboradores e o público consumidor”, relata Ademar Guido, gerente de operações do Fort Atacadista no Distrito Federal. “Neste Dia do Trabalhador é gratificante constatar que nossos colaboradores vestiram a camisa da prevenção e estão aptos a atender o público com alegria e segurança”, finaliza Ademar.

Por Hellen Quida – Assessora de Imprensa Fort Atacadista

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *