Caiado anuncia progressão para professores e técnicos da UEG e concurso público

Mais de 450 servidores técnico-administrativos e 970 docentes são beneficiados com atendimento de demanda antiga da universidade, que está presente em todas as oito macrorregiões do Estado. Já certame será para contratação de 94 professores de cursos da área de ciências da saúde e biológicas, com enfoque para curso de medicina. “Educação é prioridade em nosso governo”, resume governador

O governador de Goiás Ronaldo Caiado anunciou, nesta segunda-feira (27/09), a inclusão no orçamento de 2022 da progressão salarial de docentes e técnicos-administrativos da Universidade Estadual de Goiás (UEG). Para atender as progressões dentro da lei vigente, serão destinados recursos a mais no orçamento da universidade para o próximo ano. Também afirmou que haverá concurso público para a contratação de 94 docentes dos cursos da área de ciências da saúde e biológicas da universidade.

“Educação é prioridade em nosso governo. Depois de dar o maior orçamento da história da UEG (R$ 304 milhões), já incluí no orçamento de 2022 a progressão salarial aos seus docentes e técnicos. E também vamos fazer concurso em 2021 para 94 docentes no campus de saúde Itumbiara”, afirmou Caiado em publicação nas redes sociais.

O enfoque do concurso público é para o curso de medicina, que possui apenas três professores efetivos para atender à grade. Os novos docentes também atenderão as graduações de enfermagem, fisioterapia, educação física e farmácia. As progressões são resposta a um anseio antigo da universidade, já que servidores e professores não tiveram acesso a esse direito há cerca de cinco anos.

Ao todo, mais de 450 servidores técnico-administrativos e aproximadamente 970 professores serão beneficiados.

O reitor da UEG, professor Antonio Cruvinel, acredita que a valorização dos servidores é necessária para que a universidade continue atendendo à população goiana com excelência e continuidade. “Sabemos que o concurso público é fundamental para ampliar o nosso quadro de docentes e a progressão é uma forma de reconhecer o trabalho das pessoas que constroem a UEG. O Governo de Goiás entendeu essa necessidade e concederá a progressões às pessoas que dedicam suas vidas a mudar a realidade de milhares de goianos todos os dias por meio da educação superior”, afirma ao destacar que a reitoria está disposta a enfrentar os problemas e propor soluções que favoreçam estudantes, professores, servidores técnicos e sociedade como um todo.

*Medicina*
Neste ano, para garantir a manutenção do curso de medicina da UEG e atender a demandas mais emergenciais, a universidade já realizou um processo seletivo simplificado para a formação de cadastro de reserva de professores de 37 especialidades. Além disso, em parceria com a Prefeitura de Itumbiara, no último mês foi entregue o Laboratório de Anatomia da UEG Unidade Universitária de Itumbiara.

O processo de compra de equipamentos e insumos para o laboratório também já está em fase avançada de tramitação.

*Papel social*
A UEG está hoje presente em todas as oito macrorregiões do Estado de Goiás e, ao longo de sua existência, já formou dezenas de milhares de estudantes.

A universidade possui um papel social importante, tendo em vista que 86% de seus estudantes são oriundos de escolas públicas e encontram na instituição uma oportunidade para acesso a um curso superior gratuito e de qualidade.

A instituição também possui um programa próprio de bolsas que inclui a Bolsa Permanência. O benefício garante R$ 400 mensais a estudantes em vulnerabilidade social.

Durante a pandemia de Covid-19, foi criada ainda a Bolsa Conectividade, que destina R$ 100 mensais para que os discentes da UEG pertencentes a famílias de baixa renda tenham condições de pagar um plano de internet para assistir às aulas remotas.

Além disso, a UEG disponibiliza, em seus editais de vestibular, duas vagas suplementares em cada um dos cursos para candidatos quilombolas. Outra medida é a realização de um vestibular especial que garante uma vaga suplementar em cada curso para candidatos refugiados ou portadores de visto/acolhido humanitário.

Universidade Estadual de Goiás – Governo de Goiás – Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *