Com cerca de 60 mil CNPJs ativos, Aparecida é terreno fértil para MPEs

Economia local aquecida, agenda permanente de desburocratização e atrativos logísticos favorecem funcionamento de micro e pequenas empresas, gerando emprego e renda

Com forte atividade empresarial na indústria, no comércio e na prestação de serviços, Aparecida se projetou nos últimos anos em Goiás e no Brasil como cidade empreendedora, propícia a empreendimentos de todos os portes, inclusive, a micro e pequenas empresas. Elas são parte de uma engrenagem de grandes proporções, movida por cerca de 60 mil CNPJs ativos, que fomenta o desenvolvimento econômico local, gerando emprego e renda.

Por ocasião do Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa (MPE), celebrado neste 5 de outubro, o prefeito Gustavo Mendanha avalia que essas empresas exercem papel fundamental no setor privado, sobretudo, pela empregabilidade que promovem nas cidades. O gestor parabeniza os empresários pelas conquistas, nesse caso, dos pequenos negócios.

“Principalmente agora, na retomada econômica, as micro e pequenas empresas desempenham função essencial para equilibrar e aquecer o ambiente de negócios. Isso, obviamente, reflete na sociedade, seja pela arrecadação de tributos, que volta para o cidadão em obras e serviços públicos, seja pelo acesso ao trabalho, promovendo cidadania e ascensão social das famílias”, reflete o prefeito de Aparecida.

Gustavo reafirma que Aparecida tem perfil de cidade empreendedora. O gestor atribui essa vocação do município à sua localização estratégica, no centro do País; a importantes rodovias que cortam a cidade, como a BR-153, ajudando no escoamento da produção; a incentivos da gestão municipal para instalação de empresas na cidade; e a uma agenda permanente de desburocratização dos atos pertinentes à administração pública.

Com a criação recente também de novas micro e pequenas empresas, o número de CNPJs ativos em Aparecida saltou de 6 mil, em 2008, para cerca de 60 mil, em 2021. É um crescimento de 900% em 13 anos. E mesmo em meio à pandemia de Covid-19, Aparecida conseguiu preservar um ambiente de negócios favorável à expansão do setor privado.

Segundo dados da Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg), Aparecida teve 1.208 novas empresas registradas na cidade de janeiro a agosto deste ano. Esse número já representa 85% de todos os 1.413 empreendimentos privados registrados no município em 2020.

As estatísticas da Juceg não consideram as empresas do tipo micro empreendedor individual (MEI), que são criadas de forma autônoma e online no Portal do Empreendedor. Mas o superintendente de Micro e Pequenas Empresas de Aparecida, Elson Dias, informa que o município tem hoje quase 27 mil MEIs em atividade.

“As micro e pequenas empresas e os MEIs possuem uma grande capacidade de adaptação, o que possibilita a presença massiva desses empreendimentos tanto em pequenas quanto em grandes cidades, como Aparecida de Goiânia. Essa flexibilidade faz com que os micros e pequenos empreendimentos sustentem a economia também em momentos de crise, a exemplo agora, da pandemia”, comenta Elson Dias.

Apoio ao microempreendedor

O superintendente ressalta que, nesse aspecto, a Prefeitura de Aparecida se mobilizou para auxiliar e estimular os empreendedores a superarem os desafios impostos pela pandemia. Além do escalonamento regional das atividades econômicas adotado pela Prefeitura de Aparecida para equilibrar o combate à Covid-19 e o funcionamento das empresas – que teve 98% de adesão no comércio e na indústria – a administração municipal equipou e criou duas novas unidades da Casa do Empreendedor nos setores Garavelo e Village Garavelo.

Unidade recém-inaugurada da Casa do Empreendedor no setor Village Garavelo – Foto: Rodrigo Estrela
A Casa do Empreendedor funciona de segunda a sexta, das 8h às 17h30, prestando serviços como formalização do microempreendedor individual, emissão da declaração de rendimento, parcelamento de tributos e alterações cadastrais.

Em breve, adianta Elson Dias, a Prefeitura de Aparecida abrirá mais duas unidades, nos setores Cruzeiro do Sul e Santa Luzia, este último situado na Região Leste da cidade. É também com ações desse tipo que, segundo ele, a Prefeitura espera manter o ritmo de crescimento alcançado pelo município nos últimos anos. Entre 2010 e 2018, o Produto Interno Bruto de Aparecida cresceu 122%, conforme o IBGE.

Com Informações de Assessoria – Foto: Enio Medeiros/Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *