Todos por Elas: Governo de Goiás completa dois anos do Pacto Goiano pelo Fim da Violência Contra a Mulher com avanços no Estado

Ações do Governo de Goiás incluem criação de aplicativos para segurança feminina e também para denúncias, investimentos em infraestrutura e capacitação de servidores e agentes da sociedade civil, assim como adesão à campanha Dia Laranja. Além disso, Protocolo Sinal Vermelho agora é lei. “Tenho certeza absoluta do quanto estamos avançando em Goiás, combatendo todos aqueles que acham que podem agredir e violentar as mulheres”, afirma governador Ronaldo Caiado

O Governo de Goiás completa, neste mês de novembro, dois anos de criação da iniciativa “Todos Por Elas – Pacto Goiano pelo Fim da Violência Contra a Mulher”. Nesta quinta-feira (25/11), também é celebrado o Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra Meninas e Mulheres. As ações de proteção às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar incluem ainda o Protocolo Sinal Vermelho, que se tornou lei, e a adesão ao Dia Laranja.

“Tenho certeza absoluta do quanto estamos avançando em Goiás, combatendo todos aqueles que acham que podem agredir e violentar as mulheres”, destacou o governador Ronaldo Caiado ao fazer um balanço das iniciativas implementadas.

Por meio da Rede Estadual Pelo Fim da Violência Contra a Mulher, o Governo de Goiás vem realizando diversas ações, como a criação de aplicativos para segurança feminina ou denúncias, investimentos em infraestrutura e capacitação de servidores e agentes da sociedade civil envolvidos em tudo que é relacionado à defesa e ao combate à violência contra a mulher. Também criou o Batalhão Maria da Penha, com atuação em todo o Estado, e abriu Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (Deam).

“É o combate a todos aqueles que acham que podem, por força física ou poder, agredir uma mulher. Temos delegados e delegadas para dizer que em briga de homem e mulher não metemos a colher, mas a algema. Aqui não tem espaço para esses falsos valentões”, frisou Caiado na segunda-feira (22/11), durante inauguração da Deam na cidade de Goiás.

Outro serviço de destaque é o Centro de Referência Estadual da Igualdade (Crei), para atendimento às pessoas vítimas de qualquer tipo de violência, preconceito e discriminação, ou ainda, que estejam em situação de vulnerabilidade social. O Pacto Goiano pelo Fim da Violência Contra a Mulher é executado pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Seds), em parceria com secretarias e vários órgãos da administração estadual, de outros poderes e de instituições da sociedade civil e religiosas

*Diálogo e sensibilização*
De acordo com a superintendente da Mulher e da Igualdade Racial da Seds Goiás, Rosi Guimarães, o Todos Por Elas trouxe o sentimento de união em relação ao combate à violência contra as mulheres e meninas. “O Pacto é um conjunto de ações que visam a capacitação dos servidores de todas as áreas de atendimento, como das forças policiais, dos agentes que atuam no atendimento às vítimas, apoio, suporte, acompanhamento, monitoramento, assistência social, saúde, educação”.

Ela reforça que o Governo de Goiás incentiva o diálogo e sensibilização por meio dos órgãos e parceiros do Estado junto aos respectivos órgãos municipais, e que estas ações contribuem para a redução das taxas de violência no Estado.

A superintendente lembra que, aproximadamente, 60% dos municípios goianos já estão engajados nas campanhas de prevenção e apoio às mulheres. Inclusive, nos municípios que aderiram e replicam as ações do Pacto Goiano, já foram criadas secretarias municipais de políticas para mulheres ou algum órgão que coordena as ações voltadas para a articulação da rede municipal de apoio.

“O resultado deste conjunto de ações com a rede é uma mulher mais consciente dos seus direitos e fortalecida para romper o ciclo da violência. Durante esses dois anos, e considerando a pandemia, tivemos que nos reinventar e aproximar dessas mulheres por meio virtual”, disse, ao citar a campanha estadual que cria o Protocolo do Sinal Vermelho, a campanha Dia Laranja e as mobilizações e reflexões sobre o tema. Ela completou: “As forças de segurança pública disponibilizaram atendimento virtual por meio das delegacias. Reforço ainda que a Polícia Militar sempre esteve nas ruas, e por meio da Patrulha Maria da Penha manteve o acompanhamento às mulheres assistidas por medidas protetivas”.

Para a Rosi Guimarães, ainda é preciso avançar nas políticas públicas, nos investimentos e no aprimoramento deste diálogo com a sociedade. “O resultado destes dois anos de ações concretas em meio a um desafio maior, que foi vencer a pandemia, nos motiva a encarar com firmeza os desafios e apresentarmos mais ações que culminem em um Estado mais seguro para as meninas e mulheres, sendo este o foco do governo comandado por Ronaldo Caiado e pela primeira-dama Gracinha Caiado. Em Goiás, quem agride mulher está agredindo um Estado inteiro”, concluiu.

_Fotos: Secom_

*Legenda:* O governador Ronaldo Caiado sobre ações desenvolvidas pelo Governo de Goiás para proteção às mulheres vítimas de violência, como o Protocolo Sinal Vermelho e a instalação da “Sala Lilás”, espaço humanizado para acolher vítimas de violência onde são realizados exames de corpo de delito: “É o combate a todos aqueles que acham que podem, por força física ou poder, agredir uma mulher”

Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social – Governo de Goiás – Foto: Divulgação/De Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *